sábado, 24 de setembro de 2016

Imagem Peregrina de Santa Luzia, em Santa Cruz

No dia 12 de outubro, feriado nacional, o santuário de Santa Rita de Cássia, acolhe com alegria a imagem peregrina de Santa Luzia, de Mossoró. Será um momento histórico para este santuário. A imagem chega de véspera e depois da missa das 07h, na matriz, sairá em procissão até o santuário, onde terá outra missa na praça dos romeiros, as 10h.
Resultado de imagem para imagem de santa luzia de mossoró Resultado de imagem para imagem de santa luzia de mossoró Resultado de imagem para imagem de santa luzia de mossoró Resultado de imagem para imagem de santa luzia de mossoró

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Santuário de Santa Rita se prepara para celebrar mais uma Romaria da Gratidão.

No dia 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, o Santuário de Santa Rita, vivenciará mais uma Romaria da Gratidão. Neste ano, teremos a participação da imagem peregrina de Santa Luzia, da diocese de Mossoró. Nos concentraremos na Igreja Matriz, onde teremos uma missa as 07h e em seguida sairemos em caminhada até o Santuário, onde teremos a missa dos romeiros e devotos, as 10h.
Organize sua caravana e participe conosco.

Resultado de imagem para imagem de santa luzia de mossoró
Imagem Peregrina de Santa Luzia

Paróquia de Santa Rita inicia passos para a implantação da Pastoral da Sobriedade

Foi nesta terça feira, 20, as 19h30, no Instituto Cônego a realização de mais uma reunião, para melhorar os passos e ter uma implantação sólida da PASTORAL DA SOBRIEDADE, aqui na paróquia. Os agentes da Paróquia de Santa Terezinha, de Tangará, estão dando esse suporte. foi um momento muito rico e proveitoso.

Legião de Maria, realiza SARAU



No domingo 18, as 14h, no Instituto Cônego Monte, a Legião de Maria, realizou mais um SARAU. Foi um momento de oração, reflexão e adoração a Jesus Cristo nosso salvador, via a sua mãe Maria Santíssima.






Nota da CNBB sobre ação no STF que inclui a questão do aborto


O Conselho Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nesta quarta-feira, 21 de setembro de 2016, Nota Oficial para manifestar a posição do episcopado com relação a Ação Direta de Inconstitucionalidade-ADI 5581 que tramita no Supremo Tribunal Federal-STF. Essa ADI questiona a lei 13.301/2016 que trata da adoção de medidas de vigilância em saúde, relativas ao vírus da dengue, chikungunya e zika.
Os bispos concordam que é urgente “que o Governo implemente políticas públicas para enfrentar efetivamente o vírus da zika, como, por exemplo, um eficiente diagnóstico e acompanhamento na rede pública de saúde”. No entanto, consideram estranho e indigno que se introduza nesse contexto da ADI a questão do aborto: “É uma incoerência que ela defenda os direitos da criança afetada pela síndrome congênita e, ao mesmo tempo, elimine seu direito de nascer”.
Intitulada "Em defesa da integridade da vida", a Nota da CNBB destaca a posição tradicional da Igreja sobre o aborto e traz uma denúncia sobre os interesses de grupos que que se aproveitam para colocar a questão do aborto no contexto do debate da ADI: “Repudiamos o aborto e quaisquer iniciativas que atentam contra a vida, particularmente, as que se aproveitam das situações de fragilidade que atingem as famílias. São atitudes que utilizam os mais vulneráveis para colocar em prática interesses de grupos que mostram desprezo pela integridade da vida humana”.
Os membros do Conselho apontaram para o exemplo das paralimpíadas: “As paralimpíadas trouxeram uma lição a ser assimilada por todos. O sentimento humano que brota da realidade dos atletas paralímpicos, particularmente das crianças que participaram das cerimônias festivas, nasce da certeza de que a humanidade se revela ainda mais na fragilidade”.  E os bispos concluem pedindo para que as comunidades cristãs ofereçam acolhimento e apoio às vítimas da microcefalia: “Solidarizamo-nos com as famílias que convivem com a realidade da microcefalia e pedimos às nossas comunidades que lhes ofereçam acolhida e apoio”.


Leia a nota na íntegra:


NOTA DA CNBB EM DEFESA DA INTEGRIDADE DA VIDA

“ Escolhe, pois, a vida, para que vivas. ” (Dt 30,19b)

O Conselho Episcopal Pastoral – CONSEP, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília-DF, nos dias 20 e 21 de setembro de 2016, vem manifestar sua posição com relação a Ação Direta de Inconstitucionalidade-ADI 5581 que tramita no Supremo Tribunal Federal-STF. Essa ADI questiona a lei 13.301/2016 que trata da adoção de medidas de vigilância em saúde, relativas ao vírus da dengue, chikungunya e zika.
Urge, de fato, como pede a ADI, que o Governo implemente políticas públicas para enfrentar efetivamente o vírus da zika, como, por exemplo, um eficiente diagnóstico e acompanhamento na rede pública de saúde. Além disso, seja estendido por toda a vida o benefício para criança com microcefalia e não por apenas três anos, como estabelece o artigo 18 da lei 13.301/2016. Ao contrário do que prevê o parágrafo segundo desse artigo, o benefício seja concedido imediatamente ao nascimento da criança e não após a cessação do salário maternidade.
Causa-nos estranheza e indignação a introdução do aborto na ADI. É uma incoerência que ela defenda os direitos da criança afetada pela síndrome congênita e, ao mesmo tempo, elimine seu direito de nascer. Nenhuma deficiência, por mais grave que seja, diminui o valor e a dignidade da vida humana e justifica o aborto. “Merecem grande admiração as famílias que enfrentam com amor a difícil prova de um filho com deficiência. Elas dão à Igreja e à sociedade um precioso testemunho de fidelidade ao dom da vida” (Papa Francisco, Amoris Laetitia, 47).
Repudiamos o aborto e quaisquer iniciativas que atentam contra a vida, particularmente, as que se aproveitam das situações de fragilidade que atingem as famílias. São atitudes que utilizam os mais vulneráveis para colocar em prática interesses de grupos que mostram desprezo pela integridade da vida humana.
As paralimpíadas trouxeram uma lição a ser assimilada por todos. O sentimento humano que brota da realidade dos atletas paralímpicos, particularmente das crianças que participaram das cerimônias festivas, nasce da certeza de que a humanidade se revela ainda mais na fragilidade.
Solidarizamo-nos com as famílias que convivem com a realidade da microcefalia e pedimos às nossas comunidades que lhes ofereçam acolhida e apoio. Rogamos a proteção de Nossa Senhora, Mãe de Jesus, para todos os brasileiros e brasileiras.

Dom Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB

Dom Murilo Sebastião Ramos KriegerArcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich SteinerBispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

“Ano Mariano é para celebrar, comemorar e reaprender com Nossa Senhora”, afirma dom Sergio


Ato oficial de lançamento do Ano Mariano ocorreu na sede da CNBB,
 em Brasília (DF)
Nesta quarta-feira, 21 de setembro, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizou ato oficial de lançamento do Ano Mariano, com uma celebração na sede da entidade, em Brasília (DF). A cerimônia contou com a participação da presidência da CNBB, membros do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), organismos vinculados à Conferência e colaboradores que atuam na sede. 
Na ocasião, com a ajuda dos colaboradores, a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi entronizada no auditório da CNBB e posta no centro do espaço. Leituras bíblicas, cantos, textos reflexivos e uma mensagem do papa Francisco foram meditados, lembrando a devoção à rainha e padroeira do Brasil. 
De acordo com o arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, dom Sergio da Rocha, o período convida os brasileiros a voltarem o coração para Nossa Senhora. “É um ano para celebrar, para comemorar, para louvar a Deus, mas também para reaprender com Nossa Senhora como seguir Jesus Cristo, como ser cristão hoje”, enfatizou.
O bispo falou também sobre as expectativas para o Ano. “Nós esperamos muito que o Ano Mariano possa ser de intensa evangelização com Maria, contando com a sua proteção, seguindo os seus exemplos, mas sendo essa Igreja em saída, essa Igreja misericordiosa, que a exemplo de Nossa Senhora vai ao encontro dos irmãos para compartilhar a alegria do Evangelho de Jesus Cristo – alegria da fé em Cristo”, disse.
No final, dom Sergio exortou para que o Ano Mariano seja vivido intensamente por toda a Igreja no Brasil. “Que este momento seja para a evangelização, para a missão, tendo presente o exemplo, as lições que Nossa Senhora nos deixa, mas também recorrendo com confiança a sua intercessão materna”, finalizou o bispo.

Ano Nacional Mariano 

O Ano Nacional Mariano foi proclamado pela CNBB, em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas Águas do Rio Paraíba do Sul. A iniciativa será celebrada a partir do dia 12 de outubro até o dia 11 de outubro de 2017.
Em carta enviada aos bispos de todo o Brasil, a presidência da CNBB considera a celebração dos 300 anos “uma grande ação de graças” e recorda que todas as dioceses do país se preparam, desde 2014, recebendo a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora, que percorre cidades e periferias. 
Confira, abaixo, a mensagem na íntegra:

Mensagem à Igreja Católica no Brasil

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, em comemoração aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas águas do rio Paraíba do Sul, instituiu o Ano Nacional Mariano, a iniciar-se aos 12 de outubro de 2016, concluindo-se aos 11 de outubro de 2017, para celebrar, fazer memória e agradecer.
Como no episódio da pesca milagrosa narrada pelos Evangelhos, também os nossos pescadores passaram pela experiência do insucesso. Mas, também eles, perseverando em seu trabalho, receberam um dom muito maior do que poderiam esperar: “Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe”. Tendo acolhido o sinal que Deus lhes tinha dado, os pescadores tornam-se missionários, partilhando com os vizinhos a graça recebida. Trata-se de uma lição sobre a missão da Igreja no mundo: “O resultado do trabalho pastoral não se assenta na riqueza dos recursos, mas na criatividade do amor” (Papa Francisco).
A celebração dos 300 anos é uma grande ação de graças. Todas as dioceses do Brasil, desde 2014, se preparam, recebendo a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que percorre cidades e periferias, lembrando aos pobres e abandonados que eles são os prediletos do coração misericordioso de Deus.
O Ano Mariano vai, certamente, fazer crescer ainda mais o fervor desta devoção e da alegria em fazer tudo o que Ele disser (cf. Jo 2,5).
Todas as famílias e comunidades são convidadas a participar intensamente desse Ano Mariano.
A companhia e a proteção maternal de Nossa Senhora Aparecida nos ajude a progredir como discípulas e discípulos, missionárias e missionários de Cristo!


 Dom Sergio da Rocha                                                  Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de Brasília-DF                                    Arcebispo de S. Salvador da Bahia-BA
Presidente da CNBB                                                  Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília-DF
Secretário-Geral da CNBB

Santuário dos Mártires prepara festa dos padroeiros


cartaz-martires
De 23 de setembro a 3 de outubro, a Paróquia do Santuário dos Mártires, no bairro de Nazaré, em Natal, celebra a festa dos padroeiros, Bem Aventurados Mártires de Cunhaú e Uruaçu. A abertura dos festejos, no dia 23, será às 19h, com hasteamento das bandeiras e missa. A partir do dia 24, todas as noites, às 19 horas, será celebrada novena. A primeira, no dia 24, será presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha. Diariamente, após a novena, haverá, no pátio da Igreja, funcionamento de barracas, bazar e atrações musicais.

Os festejos serão encerrados dia 3 de outubro, com a seguinte programação: 8h30, procissão pelas principais ruas do bairro; 9h30, missa solene, presidida pelo Arcebispo emérito, Dom Matias Patrício de Macêdo, e, às 14h, romaria ao Monumento dos Mártires, em Uruaçu, São Gonçalo do Amarante.
Fonte: Ordem on line

Dom Jaime retorna de Roma e fala das expectativas para canonização dos Mártires


Dom Jaime com o Papa Francisco, no último dia 15 (Foto: L'Osservatore Romano)
Dom Jaime com o Papa Francisco, no último dia 15
(Foto: L’Osservatore Romano)
O Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, retornou de Roma, na noite desta segunda-feira, 19. Na capital italiana, ele foi tratar do andamento do processo de canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Na quarta-feira, 14, Dom Jaime teve uma audiência com o prefeito para a Congregação da Causa dos Santos, Cardeal Ângelo Amato. Também participaram do encontro, o postulador da Causa de Canonização dos Mártires, Frei Giovanni Califano, e o representante do processo de canonização, na Arquidiocese, Padre Júlio César Cavalcante. Na quinta, dia 15, às 11h30 (horário de Roma), o Arcebispo de Natal, acompanhado do arcebispo emérito de São Paulo, Cardeal Cláudio Hummens, teve uma audiência com o Papa Francisco.
Da esq.: Pe. Júlio César, responsável, na Arquidiocese, pelo processo de canonização; Cardeal Claudio Hummes, Arcebispo emérito de São Paulo; Papa Francisco; Dom Jaime Vieira; Pe. Flávio Medeiros, do clero natalense e residente em Roma; e Pe. Valdir Cândido, pároco da Catedral. (Foto: L'Osservatore Romano)
Da esq.: Pe. Júlio César, responsável, na Arquidiocese, pelo processo de canonização; Cardeal Claudio Hummes, Arcebispo emérito de São Paulo; Papa Francisco; Dom Jaime Vieira; Pe. Flávio Medeiros, do clero natalense e residente em Roma; e Pe. Valdir Cândido, pároco da Catedral.
(Foto: L’Osservatore Romano)
Em agosto de 2015, Dom Jaime recebeu um telefonema do Cardeal Hummens, informando que havia conversado com o Papa sobre a possibilidade da canonização dos mártires potiguares. Em entrevista à Rádio Vaticano, na sexta-feira passada, o cardeal falou sobre como surgiu a intenção da canonização dos protomártires nativos do Brasil. “Levantei esta causa tempo atrás com o Papa Francisco, lembrando que ele havia canonizado outros beatos históricos antigos e que não há mais muita documentação a ser levantada. Ele já canonizou o Beato Anchieta, o Padre Fabro, um dos fundadores da Companhia de Jesus. Numa audiência que tive com ele, me recordei destes nossos mártires e pensei: ‘Por que não apresentar ao Papa esta questão?’ e escrevi em um memorando ‘se não era possível pensar numa canonização’. Ele reagiu muito positivamente e me disse para conversar com o Cardeal Amato, com o Presidente da CNBB e com o Arcebispo de Natal. Foi o que eu fiz”, disse o arcebispo emérito de São Paulo.
Próximos passos
De volta a Natal, Dom Jaime Vieira informou que, agora, a Arquidiocese precisa cumprir algumas providências, referentes ao andamento do processo de canonização dos Bem aventurados Padre Ambrósio Francisco Ferro, Padre André de Soveral, Mateus Moreira e companheiros mártires. Entre elas, está a difusão da devoção aos mártires, padroeiros do Rio Grande do Norte.
Em outubro próximo, o postulador, Frei Giovanni Califano, deve entregar o relatório final do processo de canonização ao prefeito da Congregação da Causa dos Santos, Cardeal Ângelo Amato. A partir da daí, o processo será avaliado por uma comissão de cardeais e teólogos da Congregação para, em seguida, ser encaminhada ao Papa.
Fonte: Ordem on line

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Ministros da Eucaristia e Pastoral da Liturgia fazem retiro

Resultado de imagem para ministro da eucaristia

Os Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística, juntos com a Pastoral da Liturgia, fazem seu retiro espiritual, neste domingo, dia 28, no Instituto Cônego Monte, das 08h as 13h. O retiro será assessorado pela Ir. Gilvanete e o Pe. Antonio Marinho. O retiro é um momento propício de reflexão  e de revisão espiritual, para o fortalecimento da caminhada pastoral.

Paróquia celebra a Semana Nacional da Família

A Paróquia de Santa Rita de Cássia, dese o dia 14 de agosto, que celebra a Semana Nacional da Família. com o tema: Misericórdia na Família: Dom e Missão, as pastorais, os serviços e os movimentos da paróquia, vivenciaram praticamente duas semanas, nos bairros e nas ruas, visitando, celebrando e testemunhando o amor de Deus na vida das famílias. A semana será encerrada no dia 28 do corrente mês, com mais uma edição do CANTANDO PARA A FAMÍLIA, no Teatro Candinha Bezerra, as 20h. Entrada franca. 

Criado logotipo oficial da canonização de Madre Teresa

A cidade de Mumbai, na Índia, foi o local o qual foi desenvolvido o logotipo oficial da Canonização de Madre Teresa de Calcutá, que terá lugar no Vaticano, no próximo dia 4 de setembro.
Gaudium Press.jpg
Criado designer indiana Karen Vaswani Nee D'Lima, católica, da Paróquia de Nossa Senhora das Vitórias, situada em um bairro de Mumbai, o logotipo foi realizado a pedido da Arquidiocese de Calcutá.
Logo, a peça agradou muito à Superiora Geral das Missionárias da Caridade, Irmã Mary Prema, e ao Padre Brien, Postulador da Causa de Canonização. Eles, agradecidos, o adotaram também em nível internacional.
Inspirada na temática indicada pelo Vaticano para a realização do logotipo foi "portadores do amor tenro e misericordioso de Deus", Karen criou uma imagem clássica de Madre Teresa que, "com amor segura um menino nos braços".
Trata-se de um estilo gráfico bem simples e em duas cores, que facilita o uso da mídia mundial.
"Antes de fazer o logotipo, agradeci a Deus por ter-me dado esta oportunidade; depois, rezei para que Ele me iluminasse na sua realização, para que fosse simples, incisivo e falasse por si só", afirmou a design indiana. (LMI)


Conteúdo publicado em gaudiumpress.org,

Penitenciaria Apostólica da Santa Sé publica dicionário sobre a Reconciliação.

A Penitenciaria Apostólica, um dos Dicastérios menos conhecidos da Santa Sé, mas cujo discreto trabalho é de grande importância para a Igreja ao estar dedicado ao exame dos casos de consciência mais complexos e a administração das indulgências, publicou um dicionário para compreender melhor suas principais áreas de trabalho. Sob o título de "Pecado, Misericórdia, Reconciliação: Um Dicionário Teológico - Pastoral", o texto oferece sugestões práticas para os presbíteros baseadas nos princípios teológicos, e constitui uma ajuda para a celebração apropriada do Sacramento da Penitência.
Gaudium Press.jpg
"A fidelidade de Deus é imutável, infinita e contínua existindo e produzindo frutos apesar da infidelidade das criaturas", assinalou o Papa Francisco na apresentação redigida para o livro. O Pontífice destacou "a contribuição de acadêmicos acostumados à prática pastoral" e as iniciativas do Dicastério para que "as maravilhas da Misericórdia de Deus não passem desapercebidas".
O Penitenciário Apostólico, Cardeal Mauro Piacenza, afirmou que o texto busca ajudar a sacerdotes e fiéis a "descobrir a beleza e eficácia" do Sacramento da Penitência. A primeira palavra do dicionário, disponível inicialmente em italiano, é "accoglienza", a necessidade de dar uma calorosa boas vindas aos penitentes que acodem à Confissão. O último termo é "viaticum", a Eucaristia que se administra às pessoas em perigo de morte.
A entrada referida aos divorciados em uma nova união assinala a doutrina da Igreja que ensina que se requer um processo de nulidade para estabelecer se a primeira união não foi celebrada de forma válida e que uma pessoa que vive em uma situação que objetivamente corresponde a pecado não pode receber os sacramentos.
O texto também provê instruções para os sacerdotes que encontram penitentes cuja absolvição está reservada à Santa Sé. Estes delitos que tem pena de excomunhão automática incluem a profanação da Eucaristia, a violação do segredo de Confissão, um ataque físico contra o Pontífice, a consagração de um Bispo sem mandato papal, entre outros. Os confessores deve redigir uma carta dirigida à Penitenciaria Apostólica detalhando o caso e empregando um nome fictício para proteger ao penitente e o sigilo sacramental. O Dicastério responde nas 24 horas seguintes, apesar da chegada da resposta variar de acordo com o serviço dos correios. "O recurso a este tribunal é absolutamente gratuito, e não se aceitam doações voluntárias", esclarece o documento. (GPE/EPC)


Conteúdo publicado em gaudiumpress.org