segunda-feira, 20 de abril de 2015

retiro dos bispos, dom Lyrio fala sobre a missão de pregar o Evangelho

CNBB





O retiro dos bispos, reunidos na 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), teve como tema “O múnus episcopal à luz do Vaticano II”. A orientação foi do arcebispo de Mariana (MG), dom Geraldo Lyrio Rocha. O momento espiritual teve início na tarde de sábado,18, e prosseguiu até o final da manhã deste domingo, 19, no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho, em Aparecida (SP).
Na pregação, dom Geraldo Lyrio recorreu às fontes do Concílio Vaticano II. “Em nossa reflexão, partirei dos textos conciliares, enriquecidos com a palavra dos Sumos Pontífices que nos ajudam a colocar em prática o que o Vaticano II nos ensina”, disse ao iniciar o retiro.
 Segundo dom Geraldo, “como sucessores dos apóstolos, os bispos recebem a missão de ensinar todos os povos e de pregar o Evangelho a toda criatura, para que todos os homens se salvem pela fé, pelo batismo e pelo cumprimento dos mandamentos”.
Ao retomar as palavras do papa Francisco, durante o 38º Congresso dos Bispos amigos do Movimento dos Focolares, ocorrido em Castel Gandolfo, em março, dom Geraldo lembrou que o bispo é princípio de unidade na Igreja, “mas isso não acontece sem a Eucaristia”.
Disse, ainda, que os bispos “comunicam a força de Deus, para salvação dos que creem e, por meio dos sacramentos, cuja distribuição regular e frutuosa ordenam com a sua autoridade, santificam os fiéis”. Pediu aos bispos para que, como santificadores, "promovam a santidade dos seus clérigos, religiosos e leigos, segundo a vocação de cada um e lembrando da obrigação que têm de dar exemplo de santidade pela caridade, humildade e simplicidade de vida".
O arcebispo de Mariana também falou que o povo gosta do Evangelho quando é pregado a partir da realidade. “O nosso povo gosta quando o Evangelho que pregamos chega ao seu dia a dia, quando escorre como o óleo de Aarão até as bordas da realidade, quando ilumina as situações extremas, as periferias (...) As pessoas agradecem-nos porque sentem que rezamos a partir das realidades da sua vida de todos os dias, as suas penas e alegrias, as suas angústias e esperanças”, disse.
O múnus episcopal de ensinar
Ainda na tarde deste sábado, dom Geraldo Lyrio disse aos bispos que entre os principais encargos que lhes são atribuídos está a pregação do Evangelho. “O Concílio Vaticano II explica que a missão de ensinar, própria dos Bispos, consiste em guardar santamente e anunciar corajosamente a fé”, disse.
Dom Geraldo exortou os bispos a anunciarem o Evangelho e a ensinar, segundo a Doutrina da Igreja, quanto “valem a pessoa humana, com a sua liberdade e a própria vida corpórea; a família e a sua unidade e estabilidade, a procriação e a educação dos filhos; a sociedade civil, com as suas leis e profissões; o trabalho e o descanso, as artes e a técnica; a pobreza e a riqueza”.
Pediu, ainda, para que os bispos exponham os princípios com que se hão de “resolver os problemas gravíssimos da posse, do aumento e da justa distribuição dos bens materiais, da paz e da guerra, e da convivência fraterna de todos os povos; para que respondam às dificuldades e problemas que mais preocupam e angustiam os seres humanos; para que mostrem a solicitude maternal da Igreja para com todos os homens; para que tenham especial cuidado para com os pobres e fracos; para fomentem o diálogo com todos; para que aliem sempre a verdade com a caridade, a compreensão ao amor".  
À noite, os bispos participaram do lucernário, celebração durante a qual cada um acende uma vela, canta e medita a Palavra de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário