sábado, 9 de agosto de 2014

Papa acompanha com preocupação situação no Iraque

CNBB

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Frederico Lombardi, divulgou ontem, 7, declaração em nome do papa Francisco sobre a situação do Iraque. No texto, padre Frederico afirma que o papa “acompanha com viva preocupação as dramáticas notícias que chegam do norte do Iraque sobre uma população indefesa”, particularmente as comunidades cristãs. “É um povo em fuga dos próprios povoados devido à violência que nestes dias está assolando e conturbando a região”, diz o texto.
Padre Frederico recordou que no dia 20 de julho, durante a oração do Angelus, o papa referiu-se à situação vivida pelos cristãos perseguidos. “Os nossos irmãos são perseguidos, são expulsos, devem deixar suas casas sem ter a possibilidade de levar nada consigo. A estas famílias e a estas pessoas quero expressar a minha proximidade e a minha oração. Queridos irmãos e irmãs tão perseguidos, eu sei o quanto sofreis, eu sei que vocês são despojados de tudo. Estou convosco, na fé naquele que venceu o mal”, disse o papa na ocasião.
Segundo padre Frederico, em vista dos recentes acontecimentos, o “papa renova a sua proximidade espiritual a todos que estão atravessando esta dolorosa provação e une-se aos veementes apelos dos bispos locais, pedindo ajuda a eles e por suas comunidades atribuladas, que suba incessante de toda a Igreja uma oração coral para invocar do Espírito Santo o dom da paz”.
O papa faz ainda “um apelo urgente à comunidade internacional para que tome medidas a fim de acabar com o drama humanitário em andamento e para que proteja a todos os que têm necessidade ou são ameaçados pela violência, assegurando ajuda necessária aos deslocados, cuja sorte depende da solidariedade dos outros”.
O diretor da Sala de Imprensa mais uma vez lembrou as palavras de Francisco durante o Angelus de 20 de julho. “Que o Deus da paz suscite em todos um autêntico desejo de diálogo e de reconciliação. A violência não se vende com a violência. A violência se vence com a paz! Rezemos em silêncio, pedindo a paz”, disse o papa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário